26 C
Salvador
segunda-feira, fevereiro 17, 2020
Home Destaque Lavagem de Itapuã: tradição nos 115 anos da festa

Lavagem de Itapuã: tradição nos 115 anos da festa

Por Raphael Santana e Shagaly Ferreira

A Lavagem de Itapuã completa 115 anos de tradição e muita história, nesta quinta-feira, 13. A festa, que é a última antes do carnaval, começou ainda na madrugada, quando os moradores saíram pelo bairro em um bando anunciador, convocando a comunidade.

>>Confira imagens da Lavagem de Itapuã

Logo depois, às 6h, teve início a lavagem das ‘Nativas’, moradoras do bairro que, há 30 anos, realizam a ação. Por volta das 10h, baianas, fiéis e moradores saíram em cortejo do bairro de Piatã até Itapuã.

Tradição

Uma das muitas pessoas que participaram do cortejo foi a baiana Cristina Alves da Cruz, filha de pescador e lavadeira. “Desfilo na lavagem há cinco anos e é sempre um orgulho. Faço por amor às tradições do bairro. Eu me sinto uma rainha”, emociona-se.

No alto dos seus 75 anos, Joanita da Silva não perde uma lavagem e já acompanha os festejos há 30 anos. “Eu me sinto viva. Fazer parte da festa é muito bom, porque é sobre o folclore e a história do lugar”, contou. Apesar de não ter nascido na região, ela se disse totalmente integrada ao bairro.

Sustentabilidade

Assim que chegaram em Itapuã, as baianas realizaram a segunda lavagem nas escadarias da igreja da Paróquia Nossa Senhora da Conceição com água de cheiro, um dos pontos mais importantes da tradição. Outro momento mais aguardado da lavagem foi o desfile dos símbolos marítimos, que, nesta edição, contou com a baleia inflável nas cores preto e branco.

A Associação Casa dos Bichos – Projeto Sariguê, cuja sede fica na ladeira do Abaeté, também marcou presença. O veterano Valteur Ferreia, que já desfila há mais de 20 anos, foi o responsável por desfilar com uma grande cobra de pano. “O objetivo é simbolizar a luta pela preservação do meio ambiente e da vida animal no Parque do Abaeté, que está ameaçado pela especulação imobiliária”, denunciou.

Mais festa

Apesar de ter o ponto central celebrado nesta quinta, os festejos seguem até a próxima segunda-feira, 17, com a entrega de uma oferenda a Iemanjá e uma peixada nativa, na sede da Associação dos Moradores de Itapuã. Nesta sexta, 14, atrações locais se apresentam no bairro em clima de ressaca. Já no sábado, 15, terá diversas práticas náuticas esportivas e pelo Terno de Reis, manifestação cultural histórica.

Redação
O A Tarde é um jornal diário brasileiro que circula no estado da Bahia. Fundado por Ernesto Simões Filho,[3][4] é o mais antigo jornal impresso baiano em circulação[5] e um dos mais antigos do Brasil,[4] a qual iniciou-se em 15 de outubro de 1912

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas Notícias

Blocos buscam manter viva a tradição do samba no Carnaval de Salvador

Se engana quem pensa que o Carnaval de Salvador tem sua origem voltada para a Axé Music. Apesar da atribuição recorrente e...

Bloco afro Muzenza elege rainha do Carnaval 2020

O Muzenza do Reggae escolheu, na noite de quinta-feira, 13, a Muzembela que representará o bloco afro durante o ano de 2020.A...

Motumbá fala sobre música nova e apresentação no Camarote.com

Abraçados pelo público por causa do hit ‘Bororó’, em 2007, a banda Motumbá vai marcar presença no Camarote.com, em 23 de fevereiro,...

Carnaval de Salvador terá quase 50 trios sem cordas; confira

Fazendo valer a alcunha de maior festa de rua do mundo, o Carnaval de Salvador reforça o seu estilo democrático ao dispor...

“Tenho orgulho do meu pai e Dodô serem os inventores”, diz Armandinho sobre 70 anos do trio

O Carnaval de Salvador neste ano terá um motivo especial para ser celebrado, os 70 anos do trio elétrico. Idealizado pelos músicos...

PATROCÍNIO

APOIO